Como usar um midi… sem usá-lo!

Eu sei que nem todo mundo gosta da sonoridade do midi. Se usamos o midi num instrumento ou VST que não seja de boa qualidade, o som do midi fica parecendo “musiquinha de celular”. Ainda assim, mesmo que você não queira utilizar o som eletrônico do midi diretamente, ele ainda pode ser útil “nos bastidores”.

– Você pode aproveitar somente a idéia dos arranjos. Na gravação de um álbum por exemplo, você pode gravar o midi numa pista (com o som de um teclado, sintetizador do Windows ou VST). Depois, vai colocando as vozes e os instrumentos reais, um a um, junto com o midi, e, no final, você “deleta” a pista onde estava gravado o midi.

– Você pode usar somente uma parte do midi, ou alguns instrumentos mais interessantes. Para os instrumentos principais (sax, guitarra, acordeon, por exemplo), você pode contar com um instrumentista real.

– O midi pode ser usado nos ensaios. Os instrumentistas reais podem se orientar através do conteúdo do arquivo midi apenas nos ensaios

– Você pode imprimir as pistas do midi em partituras.

Veja como o midi quase sempre vem para ajudar, mesmo que sua gravação ou apresentação não tenha nenhum som eletrônico! O midi pode ser usado nos ensaios individuais de casa músico, no ensaio em grupo, numa gravação ou num show. Veja quanto tempo de ensaio e gravação podem ser poupados!

Anúncios

Qual a vantagem de encomendar um midi “tão” caro?

Tenho recebido algumas queixas sobre o preço dos midis feitos sob encomenda.

E eu tenho, mesmo, de reconhecer, que a vida financeira do músico não é muito fácil, e que os midis feitos sob encomenda acabam saindo caro, aliás, como a maioria das coisas para o músico, como instrumentos, equipamentos, vestuário, transporte, divulgação, etc. Nem sempre as pagas dos músicos conseguem recompensar tamanhos gastos. E ainda aparece um “maluco” chamado NelsonMidis cobrando tão caro para fazer um midi sob encomenda!! “Será que ele não sabe qual é a minha situação?”.

Eu sei, sim! Eu já sofri muito como músico da noite, mas eu tb soube aproveitar várias oportunidades, graças a alguns investimentos caros que eu fiz na época.

Lembro-me quando eu fiz um grande investimento em 1997. Usei todo o dinheiro que eu tinha feito no final de 1996 tocando em festas. Comprei um stand numa feira de noivas. Na época era uma oportunidade pouco concorrida. Fiquei sem dinheiro para passar os meses de janeiro e fevereiro. porém, o resultado foi tão bom, que eu pude ficar um ano inteiro sem tocar em bares e restaurantes e fiquei trabalhando somente com festas de casamentos!

Midis de qualidade fazem melhorar o nível do seu trabalho. Uma única música que seja, aquela música principal, aquela música que não pode faltar, feita com midi de qualidade, pode atrair a atenção dos presentes e mudar o destino do seu trabalho. É nesse tipo de música que você tem de investir. Não é preciso fazer o repertório inteiro em midi. Seria impossível, até para mim mesmo, conseguir fazer centenas de midis para um único cliente.

Às vezes um midi por 150 reais*, que seja, parece caro pra você. Só que o midi não é pra você. O midi é para as pessoas que ouvirão seu trabalho! Os presentes, clientes, convidados! Você pode estar tocando num casamento com, digamos, trezentas pessoas, por exemplo. Ou mesmo num bar, restaurante, shopping, ou seja, lugares com bastante público. Aí, você pode galgar algo melhor! É uma vitrine!

Não somente com midis de qualidade, mas, é sempre bom investir no que for possível para melhorar a qualidade do seu trabalho musical.

Não seja pão-duro com os midis. Aliás, não seja pão duro de jeito nenhum! E se você chegou a ler este artigo, é porque no fundo você quer investir. E se você quer investir, é porque você já sabe que seu trabalho merece ser levado a sério.

Não desista! Invista no seu trabalho.

Muitos dos meus clientes têm retornado, muito felizes com os resultados que eles conseguem com os midis que encomenda comigo. Alguns já estão comigo há anos!

Estou falando com tanta certeza, pois, um dia, lá pelos anos 90, eu comprei o meu primeiro teclado com sequenciador, e sendo assim, eu fui o meu primeiro cliente de midis. Então, se funcionou pra mim, certamente funcionará pra você. 🙂

Obrigado por ter lido este post!

Nelson Guimarães MIDIS

  • Valor de julho de 2016 para midi urgente. Clique aqui e saiba mais sobre os preços.

Outras possibilidades no uso dos midis

Outras possibilidades para ser usarem midis — além de serem playbacks.

Há mais de uma década trabalhando com midis, vi meu trabalho ser usado em muitas aplicações diferentes:

Como partituras. Dentro do midi existem notas musicais. O midi pode ser aberto por um software editor de partituras, e essas partituras podem ser impressas ou salvas em PDF.

Material musical-educacional. Um dos meus clientes tem uma escola de música. Ele abre os midis que faço para ele como partituras, para cada um dos alunos instrumentistas e dá uma partitura para cada um deles tocarem em grupo.

Ensaio de corais ou bandas. Outro dos meus clientes tem um coral e precisa ensaiá-lo. Então, ele separa cada uma das pistas com as vozes (soprano, contralto, tenor, baixo) e com isso ele faz quatro novos midis, e dá um midi para cada um dos cantores correspondentes para eles treinarem em casa. Você pode usar esse recurso também em bandas.

Playback para um grupo de dança. Um dos meus clientes tem um grupo de danças. Ele envia-me as gravações originais de cada trecho musical com todas as instruções cronometradas. Eu faço um pot porrit de danças respeitando essas orientações de tempo, andamento e orquestração.

Midi para grupo de teatro. Assim como foi feito acima, além de fazer os trechos de músicas emendados, ainda recebi instruções de fazer pausas para que os atores pudessem falar nelas.

Existem ainda muitas outras possibilidades. Por exemplo, ainda estou buscando oportunidades para trabalhar em trilhas sonoras 🙂 Porém, nesse caso, preciso que o cliente me mande o vídeo, para que eu possa compor o midi em cima desse vídeo. Nesse caso, entregarei o playback em áudio.

Quando você pensa em midi, pode ser que você pense naquele cantor que põe um arquivo dentro de um teclado para servir de acompanhamento. Mas existem muitas outras possibilidades de se utilizarem midis, pois o midi é como uma partitura. Há notas musicais dentro dele.